A caatinga pede socorro

03/05/2024

Bioma exclusivamente brasileiro apresenta o primeiro território “desértico “ do país

Pesquisadores do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e do Inpe alertam para o registro inédito de áreas com clima árido similar ao de desertos. O Processo resulta das mudanças climáticas e acendeu alerta na comunidade científica brasileira.

A caatinga, considerada um dos biomas mais afetados pelas mudanças climáticas, tem metade de seu território desmatado, com 13% em estado avançado de desertificação. E há poucas políticas públicas para processos de recaatingamento.

A mudança do padrão de clima semiárido para árido desértico tem consequências práticas, pois significa a diminuição do índice de chuvas de 800 mm para 500 mm por ano em média, com um clima mais seco.

O clima semiárido está presente em todos os nove estados do Nordeste, em 1.262 municípios. A região norte de Minas Gerais e o Espírito Santo também apresentam o clima. No entanto, o estudo revela que o processo de aridez avança em todo o País, menos no Sul.

Confira no site do CEMADEN mais detalhes sobre o estudo, com gráficos e notas técnicas:
https://www.gov.br/cemaden/pt-br/assuntos/noticias-cemaden/estudo-do-cemaden-e-do-inpe-identifica-pela-primeira-vez-a-ocorrencia-de-uma-regiao-arida-no-pais